Campanha mundial alerta para a importância da qualidade de vida na doença renal crónica.

Dia Mundial do Rim tem como tema “Viver Bem com a Doença Renal” proposto pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN), o Dia Mundial do Rim (DMR) tem como a finalidade aumentar a educação e a consciência sobre a gestão eficaz dos sintomas e o empoderamento do doente, com o objetivo final de encorajar a sua participação na gestão da sua doença.
A APEDT associa-se também a esta comemoração.

Sobre a Doença Renal Crónica

A doença renal crónica (DRC) caracteriza-se por lesão nos rins que se mantém por três meses ou mais, com muitas consequências. Os rins têm várias funções, dentre elas: regular a pressão, filtrar o sangue eliminam as toxinas do corpo, controlar a quantidade de sal e água do organismo, produzir hormonas que evitam a anemia e as doenças ósseas. Em geral, na fase inicial a DRC é silenciosa, não apresenta sintomas ou podem ser poucos e inespecíficos.

O diagnóstico da doença renal pode ser um grande desafio, tanto para o doente como para os seus familiares. O diagnóstico e tratamento, particularmente em momentos avançados da doença renal, têm impacto muito grave nas suas vidas. A doença renal crónica atualmente afeta cerca de 850 milhões de pessoas em todo o mundo. Um em cada 10 adultos tem doença renal crónica. Em Portugal mais de 20.000 doentes estão dependentes de diálise ou transplante.

Pretende-se uma gestão de sintomas mais eficaz, integrado e holístico para todos os doentes com doença renal. Para além das terapêuticas renais tradicionais, devem ser implementadas estratégias eficazes para identificar e controlar os sintomas que causam sofrimento: dor, problemas de sono, ansiedade, depressão, estresse, mobilidade e fragilidade.

Incentivar o doente a participar na gestão da sua doença deve ser o objetivo principal no cuidado de doentes com doença renal crónica, para que ele possa viver bem com doença renal.


Saiba mais sobre o rim – em português.